Reconheçamos, pois. Nós estamos perdidos! Não sabemos mais a que ponto chegamos, como viemos parar aqui ou para onde iremos agora. Sequer desconfiamos a quem devemos perguntar, muito menos que perguntas devemos fazer. “Onde estamos?”, “como chegamos?”, “por onde...
Nenhum. Não há neste mundo uma única relação que não se desgaste. Todo ser vivo em convívio com outro há de um dia se pegar aqui e ali em franco desconforto. Namoros, casamentos, amizades, convenções familiares, parcerias comerciais, toda...
Pela lógica do poema de Fernando Pessoa, eu tenho a alma muito, muito pequena. Uma alma anã, uma miniatura de todas as outras. É que eu acho que não, nem tudo vale a pena nesta vida. Não mesmo. Tem...
Se um dia, lá pelas tantas, num momento banal e insuspeitado, tu notares lá no fundo que alguém te quer ver pelas costas, não te avexes. Aceita e dá a esse alguém o que é de sua vontade: segue...
Funciona assim. De tudo o que acontece no mundo, quase nada é do jeito que a gente esperava. Não é mesmo. Nunca vai ser. Com exceção do nosso próprio nariz, nós não mandamos em nada! Para a nossa vontade estão...
Bem-vinda, pessoa amada. Entra que o inverno chegou agorinha num convite carinhoso. Veio ventando seu hálito de gelo que nos faz respirar mais perto um do outro, agasalhados de nós mesmos, trocando calor e lembranças e sonhos simples nas...
Hoje eu acendi uma velinha pra você. Fechei os olhos, apertei as mãos, pedi a Deus pra soprar o calor dessa chama até onde vai meu pensamento. Sei que Ele há de levar meu recado até aí. Por aqui vai...
Acenda as luzes antes de entrar, é mais seguro. Evite esbarrar nas quinas dos móveis, escorregar naquele tapete do corredor, olhar para o espelho e não enxergar seu reflexo. Nunca gostei do escuro, desde pequena. Saber onde estou pisando...
Foi dia desses. Alguém me vociferou babando, os dentes arreganhados, a pelagem eriçada, o sangue explodindo nos olhos: "quem não quiser se prender a alguém, que fique solteiro". Era uma dessas pessoas muito certas de que já viram de...
Aqui do meu canto, olhando o sol à tardinha, penso em você que inda não veio. Você que por aí há de ver o mesmo céu alaranjado que eu. Que estremece quando acorda na solidão da madrugada, que chora...